Nem toda gestante pode praticar Pilates






Antes de mais nada, é importante primeiro entender os processos da gravidez para que você conheça as mudanças que o seu corpo enfrenta neste período.

Logo nas quatro primeiras semanas da gravidez, seu corpo já começa a passar por alterações e os enjoos começam a aparecer.

O embrião por sua vez começa a crescer criando o sistema nervoso, o esqueleto, os músculos e órgãos.

A partir da décima semana da gravidez em diante, começam os outros sintomas como: a sonolência, prisão de ventre, mamas pesadas e doloridas, aceleração cardíaca, retenção de líquidos, digestão lenta, dores nas costas, entre outros.

Além disso, o psicológico também sofre alterações durante a gravidez, te deixando mais sensível emocionalmente.

Desta forma, o corpo como um todo sofre diversas alterações trazendo uma série de novas emoções que são felizes e desconfortáveis ao mesmo tempo.

Por isso é muito importante deixar a saúde em dia durante a gravidez praticando atividades físicas e se alimentando de forma correta (tomando muito cuidado para ingerir as vitaminas essenciais que o seu corpo necessita), para que assim, você sinta muito mais prazer do que desconforto durante este período tão especial.

Pilates na Gravidez

gravidez-2

O Pilates é um Método que auxilia o ser humano em todas as fases de sua vida, trazendo benefícios que atuam no corpo e na mente.

Durante a gravidez, o Método é muito eficiente e beneficiador, pois seus movimentos auxiliam para o relaxamento e equilíbrio do corpo, ajudando nos momentos de dores e estresse por exemplo.

Além disso, o Pilates colabora também com a melhora da postura, ajudando a prevenir aquelas dores nas costas que incomodam a maioria das gestantes.

Sendo assim, o Método é uma ótima opção de atividade física durante a gravidez, pois fortalece a musculatura, melhora a consciência corporal e ajuda no controle emocional. Desta forma, ele ajuda a amenizar os efeitos negativos durante a gestação.

UM porém na prática do Pilates em Gestantes

Os exercícios do Pilates podem beneficiar a futura mamãe e ajudá-la a manter uma boa postura, aliviar algumas dores habituais, diminuir a tensão muscular e sobrecarga articular, ter maior eficiência do sistema circulatório e linfático e consciência corporal. Porém, para que ela possa frequentar as aulas na gravidez, o ideal é que pratique o método há pelo menos seis meses e já tenha um "Power House"– região central do corpo, também chamada de "Centro de Força" ou "Core", que envolve os músculos abdominais, o assoalho pélvico e a musculatura das costas, tonificando pernas e braços e, assim, melhorando a sua estética.


O próprio Joseph Pilates, criador do Autêntico Método Pilates, não permitia que mulheres que não eram praticantes do Método antes de engravidarem fizessem seus exercícios na gestação, pois não tinham o Power House. Este conjunto de músculos sofre muitas mudanças durante a gravidez. Por isso, exigir mais dessa região pode causar muita sobrecarga e problemas como o risco de aborto, diástase abdominal, lesões no quadril e parto prematuro.

A praticante do Pilates inicia sua gestação com um corpo mais preparado para as alterações que virão. E ao continuar com a atividade, a mulher mantém um equilíbrio físico e mental, controla o ganho de peso, trabalha para compensar as mudanças na pélvis, coluna e ombros e evita inchaços e dores nas costas. A prática na gravidez pode evitar que os músculos abdominais se separem muito, ao desenvolver uma maior estabilidade do corpo, coluna vertebral, pélvis e abdômen e estimular o músculo transverso

Sabemos que há profissionais que dizem que aplicam Pilates para gestantes, mas o Sr. Joseph Pilates não permitia a nenhuma grávida iniciar a atividade nesta situação, pois sabiam que há muitos riscos ao não usar corretamente a contração abdominal, o que pode "pressionar" assoalho pélvico, bexiga e útero para baixo. Se você já é praticante do Método antes de engravidar e o seu médico a liberou para frequentar as aulas, converse com o seu instrutor para que ele adapte todos os exercícios e realize um treinamento físico beneficiando-se do método e preparando-a para um parto mais tranquilo."

Mas lembre-se: praticar Pilates não significa que você não sofrerá mudanças e sintomas característicos da gravidez, porém, sua gravidez será muito mais saudável!

O Autêntico Método Pilates de Condicionamento Físico e Mental (ou Contrologia) muda o corpo e a vida dos praticantes por meio de um sistema complexo de movimentos seguros e eficazes que ajuda a ter um corpo mais forte, flexível e resistente, melhorando, assim, a saúde e levando à felicidade. O Pilates pode ser praticado por qualquer pessoa, a partir dos 10 anos, e nível de condicionamento físico, mesmo se tiver limitações físicas. 

Por meio da prática que trabalha de forma global e integrada o corpo físico, mental e emocional, as pessoas conseguem melhorar postura, concentração, capacidade cardiovascular respiratória, força, flexibilidade, resistência e controle motor, reduzir tensão muscular, estresse, fadiga e dores crônicas, eliminar as consequências do sedentarismo, reabilitar lesões e desacelerar processos degenerativos e de envelhecimento.

Você é profissional e quer atender Pilates em Gestantes com segurança?

Conheça o curso Pilates para Gestantes e Baby Pilates e dê um upgrade na sua carreira!




Comente:

Nenhum comentário