Cuidados para as Gestantes no Pilates







A prática do Método ajuda a mulher grávida a tomar mais consciência das mudanças de postura e a trabalhá-la para compensar as mudanças que sofre a pélvis, a coluna e os ombros; assim como ajuda a amenizar o desconforto e as dores durante a gestação.

Aula de Pilates para Gestantes

Caso a gestante escolha uma atividade física que não seja o Pilates, é importante que esta não tenha muito impacto e nem excesso de trabalho e de flexibilidade, porque durante a gestação o hormônio relaxina dilata e separa os ossos da pélvis – esta é a forma que o corpo alarga e dá um maior espaço interior para o bebê, facilitando a passagem deste pelo canal uterino durante o parto – e a maior ou a menor separação desses ossos depende do exercício físico e da força dos abdominais.

Já se a escolha da grávida for praticar Pilates, pode-se evitar que os músculos abdominais se separem muito, desenvolvendo uma maior estabilidade do corpo, da coluna vertebral, da pélvis e do abdômen, ficando o trabalho do Método centrado no estímulo do músculo transverso. O trabalho individual com os aparelhos tem uma alternância de posições do corpo que permite tranquilidade e segurança às gestantes.

Um corpo preparado terá muito menos chances de ter complicações comuns da gravidez, que limitarão a prática de atividade física. Uma das alterações bem importantes que ocorrem com a chegada da gestação é a presença de um hormônio chamado relaxina. Ele está presente para auxilia-la no processo de acomodação do bebê e para facilitar o parto. Porém o que ocorre em contrapartida é a instabilidade das articulações e hiperfrouxidão ligamentar.

Considerando que estas alterações já estão presentes em uma grande parte das mulheres não grávidas, imaginem só o que pode acontecer com esse corpo com a influência hormonal da gestação
Imagem relacionada

Os exercícios de rolamento para cima e para trás (roll up/roll over) devem ser evitados, principalmente a partir do segundo trimestre, porém já não são tão indicados desde sempre, devido a grande exigência da musculatura abdominal.


As flexões de tronco, ou abdominais tradicionais, que também vão aumentar muito essa pressão intra-abdominal. Esse aumento da pressão pode empurrar o assoalho pélvico que já estará enfraquecido devido às ações hormonais e posteriormente o peso do bebê.

Portanto, fica aqui um importante aviso às futuras mamães: não participem das aulas de Mat enquanto estiverem grávidas, pois a maior parte da aula o aluno fica deitado de costas, podendo ocasionar uma síndrome hipotensiva na gestante, na qual o peso do bebê pressiona a veia cava, impedindo a circulação normal do sangue no retorno ao coração.

Aula de Pilates para Gestantes

Para quem trabalha com publico especial, nesse caso as gestantes, é preciso ter em mente os objetivos  durante essas semanas que elas estarão sob os nossos cuidados, ou seja, a cada escolha de exercício é parar e pensar, qual é o objetivo deste movimento? Em que ele estará contribuindo para a condição desta minha aluna?

Imagem relacionada

Assim, com todos os esclarecimentos sobre a prática do Método por mulheres grávidas, seguir as dicas e colocar na balança o que vale a pena fazer e o que não vale a pena fazer para oferecer a melhor atividade física para a sua aluna/paciente.

A fase da gravidez é um marco muito importante na vida da mulher, por isso é necessário que se tomar todas medidas e precauções para que essa fase ocorra da melhor maneira.

O Pilates antes e durante a gestação é indicado para esse período.

É importante que as futura mamães tenham a consciência da importância da pratica de qualquer que seja o exercício, inclusive o Pilates que é um grande aliado no fortalecimento dos músculos.

Entre no Grupo de Whatsapp para obter informações sobre Pilates para Gestantes e ter um desconto especial no Curso Completo.


Comente:

Nenhum comentário